Amor imunológico

O organismo do seu filho aprendeu a amar imunologicamente o seu quando ele ainda estava na sua barriga. Pesquisadores suecos e norte-americanos descobriram que o feto,
ao entrar em contato com as células da mãe, produz células imunes especiais que toleram as maternas, ao invés de atacá-las, como faria contra substâncias desconhecidas. Essa tolerância com as células da mãe, de acordo com o estudo, permanece até o início da vida adulta. Isso ajudaria a explicar porque pessoas que necessitam de transplantes aceitam melhor as células de suas mães. Pelo que vemos esse amor começa antes do que imaginavamos…

As emoções da gestação !!

Logo no início da gestação, a futura mamãe já tem uma certeza: conviver com a complicada gangorra de emoções que caracterizam a gestação.
Num dia acorda bem, feliz, e acha o máximo aquela “barriguinha”. No outro, não quer nem olhar para o espelho e enfrenta um insuportável mau humor.
 Pois é… a gravidez não é tão rosa como te contaram. Existem todas as mudanças físicas, associadas aos hormônios, bem como a insegurança e a ansiedade, sentimentos que sempre acompanham as situações novas. Gestar é lidar com algo completamente novo, desconhecido, a mulher fica naturalmente mais sensível, apreensiva e até chorosa. Uma gestação dura 4 trimestres. Isso mesmo, 1 ano inteirinho! São 9 meses com o bebê dentro da barriga e 3 com ele no colo.
DICAS PARA ESSES MESES :
.Nos momentos mais difíceis, respire fundo, beba um copo de água e lembre-se que é uma fase transitória, quer dizer, que logo passa.
.Não guarde as dúvidas e medos só para si, divida com seu médico, amigas e seu companheiro.
.Procure um bom curso para gestantes e uma atividade física como hidroginástica, yoga ou relaxamento.
.Reserve alguns minutos diários para cuidar de si mesmo e do seu corpo.

Registre esse momento único

Todas as mamães sabem a importância de um filho, seja ele o primeiro ou o quinto. É um momento único, tanto para a mãe quanto para a família. Só isso já é um bom motivo para fotografar o momento. No dia da sessão de fotos, traga seu marido ou filhos, se eles também quiserem participar. Eles ajudarão a enriquecer o seu ensaio. Você também poderá separar enfeites, brinquedos e roupinhas que já comprou para o seu bebê, para dar um toque ainda mais pessoal.

O papel do pai na gestação

 O papel do pai apresenta uma importância extrema no acompanhamento da mãe durante a gravidez e depois do nascimento do bebê. É fundamental, sempre que possível, o acompanhamento de todas as consultas e exames da mãe, bem como a frequência de cursos de preparação para o nascimento.  Estes ajudam no esclarecimento de dúvidas, na adaptação à nova situação e no ensino da preparação para o nascimento propriamente dito.  Uma outra dificuldade com que o pai se depara é com o aumento de sensibilidade da mãe, com a possibilidade de crises de choro, com a instabilidade emocional e com uma maior necessidade de proteção. Neste sentido, é ideal que as manifestações de afecto sejam recíprocas, pois o pai também sente necessidade de afecto e de compreensão. Por vezes a presença frequente do pai é difícil de cumprir, mas o toque na barriga da mãe ao chegar a casa, o falar para ela com um tom de voz terno e tranquilo, são importantes de tal forma que o bebé, depois de nascer, reconhece a voz do pai e transmite emoções positivas nessa situação. 

Converse com seu bebê ainda na barriga

Uma relação saudável de afetividade  entre pais e  filhos começa antes do nascimento. Os vínculos que os pais criam com seus filhos mesmo dentro da barriga da mamãe são de extrema importância para seu desenvolvimento e os benefícios vão acompanha-lo por toda a vida, pois o tornará uma pessoa mais segura. Desde os primeiros meses o  bebê já pode ouvir o que  acontece no mundo lá fora. Por isso o papai e a mamãe já podem começar cantando e conversando com o filho.  Exames mostram que o bebê ainda na barriga relaxa ao ouvir sons de músicas, então evite músicas muito agitadas. A voz dos pais também é reconhecida e reconfortará o bebê quando ele nascer, pois ele se lembrará. As vantagens desse relacionamento de carinho e afeto beneficiarão a adolescência dessa criança, elevando a sua auto-estima, fazendo com que o adolescente consiga passar por essa fase sem maiores transtornos, crescendo seguro e com mais auto-confiança.

Mudança de humor na gestação

Pela manhã, a alegria impera na casa de uma gestante, que acorda e faz um lindo café da manhã para o marido que vai trabalhar. No meio da tarde, a futura mamãe chora compulsivamente ao ver um comercial de bebê. Já pela noite, a mamãe grávida discute de maneira irritada com o papai por causa da cor do berço do bebê. Um dos grandes vilões por essas oscilações bruscas de humor na gestante são as mudanças hormonais. A grande maioria das mulheres conhece as alterações que o corpo e o humor sofrem com a TPM (tensão pré-mestrual). O ovário antes da menstruação produz dois hormônios responsáveis pela preparação do corpo para receber um bebê: a progesterona e o estrogênio. Quando o óvulo não é fecundado, acontece a menstruação, mas a produção desses hormônios é o bastante para causar as irritações, sensibilidades e choros da “famosa” TPM, que passa quando acontece a menstruação e os hormônios voltam para a sua taxa de normalidade. Continue lendo