Amor imunológico

O organismo do seu filho aprendeu a amar imunologicamente o seu quando ele ainda estava na sua barriga. Pesquisadores suecos e norte-americanos descobriram que o feto,
ao entrar em contato com as células da mãe, produz células imunes especiais que toleram as maternas, ao invés de atacá-las, como faria contra substâncias desconhecidas. Essa tolerância com as células da mãe, de acordo com o estudo, permanece até o início da vida adulta. Isso ajudaria a explicar porque pessoas que necessitam de transplantes aceitam melhor as células de suas mães. Pelo que vemos esse amor começa antes do que imaginavamos…



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *