Consumismo infantil, um grande problema.

Ninguém nasce consumista. O consumismo é uma ideologia, um hábito mental forjado que se tornou umas das características culturais mais marcantes da sociedade atual. Não importa o gênero, a faixa etária, a nacionalidade, a crença ou o poder aquisitivo. Hoje, todos que são impactados pelas mídias de massa são estimulados a consumir de modo inconseqüente.  As crianças, ainda em pleno desenvolvimento e, portanto, mais vulneráveis que os adultos, não ficam fora dessa lógica e infelizmente sofrem cada vez mais cedo com as graves conseqüências relacionadas aos excessos do consumismo: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras. Nesse sentido, o consumismo infantil é uma questão urgente, de extrema importância e interesse geral. As crianças sentem-se mais atraídas por produtos e serviços que sejam associados a personagens famosos, brindes, jogos e embalagens chamativas. A opinião dos amigos também foi identificada como uma forte influência. Não é por acaso que o consumismo está relacionado à idéia de devorar, destruir e extinguir. Se agora, tragédias naturais, como queimadas, furacões, inundações gigantescas, enchentes e períodos prolongados de seca, são muito mais comuns e freqüentes, foi porque a exploração irresponsável do meio ambiente prevaleceu ao longo de décadas.

Vamos ficar mais atentos de como estamos direcionando nossa idéia de consumismo que seja como exemplo pra essa galerinha que aprende tudo que ensinamos…

ICTERÍCIA

  

Quando minha caçulinha nasceu, depois de tres dias em casa notei que estava ficando amarelinha. A levei na pediatra que imediatamente a internou para o banho de luz. Nossa, voltei pra casa  arrasada sem “meu pacotinho”. Parecia que haviam me dado um super presente e pêgo de volta. Voltamos eu e meu marido em silencio absoluto pra casa. Foi difícil demais deixa-la no hospital e voltar sem ela. Só ai, fui pesquisar e entender melhor sobre o assunto :  Continue lendo

O processo de aprendizagem acontece devagar, e depende de muito bom senso.

Mochila nova, sanduíche e fruta, lição, choro, amigos, festas, crescimento, aprenderes, novos quereres. Difícil resumir tudo que vem à mente quando o assunto é volta às aulas. As decisões práticas se misturam às emoções e às descobertas (para você e para o seu filho). Chegam também um novo machucado, o resfriado do mês, a notícia daquela briga com um colega. E a rotina precisa estar organizada: como ele vai e volta da escola, ideias para variar as opções da lancheira, preparar o canto da lição de casa, comparecer às reuniões e festas da escola. Com a reforma ortográfica ( e a volta às aulas ) muitos pais podem ficar confusos. Afinal, como fica a aprendizagem das crianças em fase de alfabetização? Nesta fase a criança ainda não precisa ser cobrada por uma firmeza ortográfica, mas sim, deve ter liberdade para escrever da maneira com que sente, não importa se hífen é escrito como ifem. E ela não deve se sentir ofendida ou humilhada por escrever dessa maneira. O que vale é ser compreendida. Quem não pode fazer bobagem e se apressar é o professor, que deve agir com bom senso e deixar o “barco correr

Brincando fora de casa

 Qualquer brincadeira faz bem, sempre. Mas estar ao ar livre traz para as crianças experiências bem diferentes daquelas encontradas em casa. Eles ficam expostos a uma quantidade muito maior de estímulos importantes para o desenvolvimento neurológico, psicológico e motor. São coisas que eles não conhecem, pessoas diferentes, situações mais imprevisíveis e interessantes.
Estar em ambientes externos é fundamental para a criança desenvolver noções de tempo, espaço e se relacionar melhor com o peso e a força do próprio corpo. Ela pode correr, pular, coisas que não são possíveis dentro das casas e apartamentos cada vez menores de hoje. Estar exposto ao sol, nas doses certas, faz bem para todos, desde bebês. É por meio dos raios solares que nosso corpo consegue sintetizar a vitamina D, essencial para a formação e saúde dos ossos. Mas siga a recomendação de sol somente antes das 10h e depois das 16h. No horário de verão, pode ser antes das 11h e depois das 17h. Brincando ao ar livre, os pequenos entram em contato com microorganismos. Isso mesmo: sujeira, na medida certa, ajuda no desenvolvimento do sistema imunológico e das defesas das crianças.

Primeira dentição

 A gengiva do bebê pode apresentar sintomas como irritação, estado febril e desconforto em geral. Podem ocorrer fezes mais líquidas e outros. Para aliviar o desconforto, o bebê pode usar mordedores de borracha para massagear a gengiva. O bebê poderá apresentar alguns sintomas passageiros, antes ou durante a erupção dental. Esses sintomas podem aparecer juntos ou isoladamente Por volta dos 6 meses de idade podem surgir os primeiros dentinhos que são os incisivos centrais inferiores, depois em ordem crescente:
– os incisivos centrais superiores;
– os incisivos laterais inferiores(por volta dos 11 meses de idade);
– os incisivos laterais superiores(por volta de 1 ano e 2 meses de idade).

Aos 2 anos e meio, seu filhinho terá todos os dentes de leite.

Consumismo infantil

Ninguém nasce consumista.  O consumismo é uma ideologia, um hábito mental forjado que se tornou umas das características culturais mais marcantes da sociedade atual. Não importa o gênero, a faixa etária, a nacionalidade, a crença ou o poder aquisitivo. Hoje, todos que são impactados pelas mídias de massa são estimulados a consumir de modo inconseqüente. As crianças, ainda em pleno desenvolvimento e, portanto, mais vulneráveis que os adultos, não ficam fora dessa lógica e infelizmente sofrem cada vez mais cedo com as graves conseqüências relacionadas aos excessos do consumismo: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras.  Continue lendo

O fotógrafo que se preza tem que ser feliz e curtir o que faz com muita alegria

Sempre achei que o fotógrafo que se preza deve ter nobre alma de um artista, e assim sendo, conseguirá doar os prazeres do mundo aos olhos dos desatentos. Tem que ser poeta, para rimar a imagem com os sentidos; tem que ser músico, para dar ritmo ao disparo e finalmente, tem que ser pintor e desenhista, para sempre pintar e desenhar com a luz.