A importância da interação com a natureza

É apenas desse tempo que você precisa para melhorar a saúde, aumentar a auto-estima e deixar a família toda de bom humor. Segundo um novo estudo britânico, fazer atividades em contato com a natureza por, no mínimo, 15 minutos garante todos esses benefícios. E não precisa ser apenas exercícios físicos. Vale qualquer atividade ao ar livre – jeito gostoso de cuidar da saúde, não é mesmo? Continue lendo

Consumismo infantil, um grande problema.

Ninguém nasce consumista. O consumismo é uma ideologia, um hábito mental forjado que se tornou umas das características culturais mais marcantes da sociedade atual. Não importa o gênero, a faixa etária, a nacionalidade, a crença ou o poder aquisitivo. Hoje, todos que são impactados pelas mídias de massa são estimulados a consumir de modo inconseqüente.  As crianças, ainda em pleno desenvolvimento e, portanto, mais vulneráveis que os adultos, não ficam fora dessa lógica e infelizmente sofrem cada vez mais cedo com as graves conseqüências relacionadas aos excessos do consumismo: obesidade infantil, erotização precoce, consumo precoce de tabaco e álcool, estresse familiar, banalização da agressividade e violência, entre outras. Nesse sentido, o consumismo infantil é uma questão urgente, de extrema importância e interesse geral. As crianças sentem-se mais atraídas por produtos e serviços que sejam associados a personagens famosos, brindes, jogos e embalagens chamativas. A opinião dos amigos também foi identificada como uma forte influência. Não é por acaso que o consumismo está relacionado à idéia de devorar, destruir e extinguir. Se agora, tragédias naturais, como queimadas, furacões, inundações gigantescas, enchentes e períodos prolongados de seca, são muito mais comuns e freqüentes, foi porque a exploração irresponsável do meio ambiente prevaleceu ao longo de décadas.

Vamos ficar mais atentos de como estamos direcionando nossa idéia de consumismo que seja como exemplo pra essa galerinha que aprende tudo que ensinamos…

ICTERÍCIA

  

Quando minha caçulinha nasceu, depois de tres dias em casa notei que estava ficando amarelinha. A levei na pediatra que imediatamente a internou para o banho de luz. Nossa, voltei pra casa  arrasada sem “meu pacotinho”. Parecia que haviam me dado um super presente e pêgo de volta. Voltamos eu e meu marido em silencio absoluto pra casa. Foi difícil demais deixa-la no hospital e voltar sem ela. Só ai, fui pesquisar e entender melhor sobre o assunto :  Continue lendo

O Nascimento

A cada segundo duas ou tres pessoas se tornam pais em algum lugar do mundo. Costumo dizer para as gestantes que fotográfo, que com o nascimento de um filho sempre nasce uma nova mulher, mais sensivel, mais fortes, e com um amor no peito que chega a doer de tão forte. É realmente mágico tudo. Podemos criar um bebê saudavel e feliz, basta nos entregarmos a esse amor incondicional com uma visão ampla de responsabilidades e valores.

O processo de aprendizagem acontece devagar, e depende de muito bom senso.

Mochila nova, sanduíche e fruta, lição, choro, amigos, festas, crescimento, aprenderes, novos quereres. Difícil resumir tudo que vem à mente quando o assunto é volta às aulas. As decisões práticas se misturam às emoções e às descobertas (para você e para o seu filho). Chegam também um novo machucado, o resfriado do mês, a notícia daquela briga com um colega. E a rotina precisa estar organizada: como ele vai e volta da escola, ideias para variar as opções da lancheira, preparar o canto da lição de casa, comparecer às reuniões e festas da escola. Com a reforma ortográfica ( e a volta às aulas ) muitos pais podem ficar confusos. Afinal, como fica a aprendizagem das crianças em fase de alfabetização? Nesta fase a criança ainda não precisa ser cobrada por uma firmeza ortográfica, mas sim, deve ter liberdade para escrever da maneira com que sente, não importa se hífen é escrito como ifem. E ela não deve se sentir ofendida ou humilhada por escrever dessa maneira. O que vale é ser compreendida. Quem não pode fazer bobagem e se apressar é o professor, que deve agir com bom senso e deixar o “barco correr